Fechar
Metadados

@Book{PereiraMGCLRATPS:2017:AtBrEn,
               author = "Pereira, Enio Bueno and Martins, Fernando Ramos and 
                         Gon{\c{c}}alves, Andr{\'e} Rodrigues and Costa, Rodrigo Santos 
                         and Lima, Francisco Jos{\'e} Lopes de and R{\"u}ther, Ricardo 
                         and Abreu, Samuel Luna de and Tiepolo, Gerson M{\'a}ximo and 
                         Pereira, Silvia Vitorino and Souza, Jefferson Gon{\c{c}}alves 
                         de",
                title = "Atlas brasileiro de energia solar",
            publisher = "INPE",
                 year = "2017",
              address = "S{\~a}o Jos{\'e} dos Campos",
             keywords = "Energia Solar, atlas, radia{\c{c}}{\~a}o solar.",
             abstract = "A primeira edi{\c{c}}{\~a}o do Atlas Brasileiro de Energia Solar 
                         foi lan{\c{c}}ada em 2006 com base em 10 anos de dados dos 
                         sat{\'e}lites da s{\'e}rie GOES e no modelo f{\'{\i}}sico de 
                         transfer{\^e}ncia radiativa BRASIL\‐SR, validado com dados 
                         observados em 98 esta{\c{c}}{\~o}es meteorol{\'o}gicas operadas 
                         pelo INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) e espalhadas por 
                         todo territ{\'o}rio nacional. Na {\'e}poca do lan{\c{c}}amento, 
                         a rede SONDA (Sistema de Organiza{\c{c}}{\~a}o Nacional de Dados 
                         Ambientais), operada pelo INPE, havia rec{\'e}m entrado em 
                         opera{\c{c}}{\~a}o e contribuiu no processo de 
                         valida{\c{c}}{\~a}o com apenas tr{\^e}s anos de dados 
                         solarim{\'e}tricos das 3 componentes da irradia{\c{c}}{\~a}o 
                         solar na superf{\'{\i}}cie: global horizontal, direta normal e 
                         difusa. Essa edi{\c{c}}{\~a}o pioneira do Atlas constituiu um 
                         marco importante no hist{\'o}rico da energia solar no Brasil e 
                         {\'e}, ainda hoje, empregada por v{\'a}rios investigadores e 
                         empreendedores da {\'a}rea de energia solar. Ap{\'o}s mais de 10 
                         anos, o Centro de Ci{\^e}ncia do Sistema Terrestre (CCST) do 
                         Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), atrav{\'e}s do 
                         seu Laborat{\'o}rio de Modelagem e Estudos de Recursos 
                         Renov{\'a}veis de Energia (LABREN), tem a satisfa{\c{c}}{\~a}o 
                         de publicar a segunda edi{\c{c}}{\~a}o, ampliada e revisada, do 
                         Atlas Brasileiro de Energia Solar. Trata\‐se de um exemplo 
                         de trabalho cooperativo entre o INPE e pesquisadores de 
                         v{\'a}rias institui{\c{c}}{\~o}es no Brasil: a Universidade 
                         Federal de S{\~a}o Paulo (UNIFESP), a Universidade Federal de 
                         Santa Catarina (UFSC), a Universidade Tecnol{\'o}gica Federal do 
                         Paran{\'a} (UTFPR) e o Instituto Federal de Santa Catarina 
                         (IFSC). Para essa nova edi{\c{c}}{\~a}o, foram empregados mais 
                         de 17 anos de dados satelitais e implementados v{\'a}rios 
                         avan{\c{c}}os nas parametriza{\c{c}}{\~o}es do modelo de 
                         transfer{\^e}ncia radiativa BRASIL\‐SR, visando melhorar 
                         ainda mais a confiabilidade e acur{\'a}cia da base de dados 
                         produzida e disponibilizada para acesso p{\'u}blico. Al{\'e}m 
                         desses avan{\c{c}}os, a nova vers{\~a}o cont{\'e}m 
                         an{\'a}lises sobre os n{\'{\i}}veis de confian{\c{c}}a, sobre 
                         a variabilidade espacial e temporal do recurso solar, al{\'e}m de 
                         apresentar cen{\'a}rios de emprego de v{\'a}rias tecnologias 
                         solares. Embora o foco do Atlas seja a {\'a}rea de energia, os 
                         dados apresentados tamb{\'e}m atendem usu{\'a}rios em 
                         v{\'a}rias outras {\'a}reas de conhecimento, como a 
                         meteorologia, climatologia, agricultura, hidrologia e arquitetura. 
                         Este Atlas contou com a contribui{\c{c}}{\~a}o 
                         cient{\'{\i}}fica do Instituto Nacional de Ci{\^e}ncia e 
                         Tecnologia para Mudan{\c{c}}as Clim{\'a}ticas (INCT\‐MC), 
                         atrav{\'e}s dos processos CNPq 573797/2008\‐0 e FAPESP 
                         2008/57719\‐9, o qual apoiou a fase de pesquisa, 
                         consolida{\c{c}}{\~a}o e de sua montagem final. N{\~a}o podemos 
                         tamb{\'e}m deixar de agradecer e de partilhar esse momento com o 
                         Centro de Pesquisas da Petrobras (CENPES) que, atrav{\'e}s do 
                         Projeto ANEEL PD\‐0553\‐0013/2010 com o INPE, 
                         forneceu o importante suporte financeiro para o aprimoramento do 
                         modelo BRASIL\‐SR, assim como para a expans{\~a}o, 
                         opera{\c{c}}{\~a}o e manuten{\c{c}}{\~a}o da rede 
                         solarim{\'e}trica SONDA. Os cr{\'e}ditos tamb{\'e}m s{\~a}o 
                         endere{\c{c}}ados {\`a} Rede Brasileira de Pesquisas sobre 
                         Mudan{\c{c}}as Clim{\'a}ticas Globais, atrav{\'e}s do 
                         conv{\^e}nio FINEP / Rede CLIMA 01.13.0353\‐00, pelo 
                         suporte na fase de rodadas do modelo, e aos demais colegas do 
                         INPE, particularmente do Laborat{\'o}rio de 
                         Instrumenta{\c{c}}{\~a}o Meteorol{\'o}gica (LIM), do Centro de 
                         Previs{\~a}o de Tempo e Estudos Clim{\'a}ticos (CPTEC), que 
                         forneceram suporte log{\'{\i}}stico a esse trabalho desde a 
                         primeira edi{\c{c}}{\~a}o do Atlas. Agradecemos tamb{\'e}m o 
                         apoio institucional da Ag{\^e}ncia Nacional de Energia 
                         El{\'e}trica (ANEEL) e da International Solar Energy Society 
                         (ISES) pelo reconhecimento do m{\'e}rito cient{\'{\i}}fico 
                         dessa publica{\c{c}}{\~a}o como marco importante para a 
                         penetra{\c{c}}{\~a}o da tecnologia solar no Brasil. Os autores e 
                         as entidades de suporte e apoio que possibilitaram mais essa 
                         edi{\c{c}}{\~a}o do Atlas esperam que esse trabalho constitua 
                         mais um importante marco para o avan{\c{c}}o da tecnologia solar 
                         no Brasil.",
          affiliation = "{Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)} and 
                         {Universidade Federal de S{\~a}o Paulo (UNIFESP)} and {Instituto 
                         Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)} and {Instituto Nacional de 
                         Pesquisas Espaciais (INPE)} and {Instituto Nacional de Pesquisas 
                         Espaciais (INPE)} and {Universidade Federal de Santa Catarina 
                         (UFSC)} and {Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC)} and 
                         {Universidade Tecnol{\'o}gica Federal do Paran{\'a} (UTFPR)} and 
                         {Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)} and {Instituto 
                         Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)}",
                 isbn = "978-85-17-00090-4",
             language = "pt",
                pages = "88",
                  ibi = "8JMKD3MGP3W34P/3PERDJE",
                  url = "http://urlib.net/rep/8JMKD3MGP3W34P/3PERDJE",
           targetfile = "Atlas_Brasileiro_Energia_Solar_2a_Edicao_compressed.pdf",
        urlaccessdate = "10 dez. 2019"
}


Fechar